Tatá Werneck - Eu me amo

Data da postagem: 24/02/2014 | Nº de Visualizações: 2652
Você está vendo uma matéria da coluna: Persona

Tatá Werneck é carioca da gema. Aos 30 anos, recém com­pletados, esta leonina, nascida e criada na Barra da Ti­juca, em uma família de classe média, sempre quis ser atriz. Aos nove anos já pedia à mãe, a escritora e jorna­lista Cláudia Werneck, para fazer teatro. Conseguiu seu desejo e daí nunca mais parou. Em entrevistas diversas, sua mãe contou que os dotes artísticos da filha sempre foram muito aparentes. Por conta disso, foi convidada a se retirar de duas escolas em que estudou e, em um delas, chegou a fazer um abaixo-assinado para derrubar um diretor.

Quem vê Tatá Werneck como o furacão Valdirene na novela Amor à Vida, nem imagina por quanta coisa a atriz já passou antes de fazer sucesso na tela da TV Globo. A atriz que conquistou o público com sua periguete, que é a “inteligência pura”, já foi parte do elenco da MTV, onde já foi Fernandona, Odete, Roxanne e Taty Piriguete quan­do era humorista. Mas, por trás de tantas personagens engraçadas pouca gente conhece a doce e muitoooo engraçada Talita Werneck Arguelhes.

Formada em Publicidade e Propaganda na PUC do Rio e em Artes Cênicas na UniRio, o marco inicial de sua carreira foi com a criação do grupo de teatro Os Inclusos e os Sisos - Teatro de Mobilização pela Diversidade. Este é o primeiro grupo no Brasil a fazer uma peça totalmente acessível para pessoas com todos os tipo de deficiência. Além de espalhar o bem ao fazer todo mundo rir com seu jeitão brin­calhão, a atriz ainda tem um lado solidário muito forte. “Cresci em uma família onde a palavra de ordem era a inclusão social e desde pequena sempre tive muito foco neste lado social. No teatro não é diferente, tem legenda de áudio, intérprete em libras, material em braile”, diz Tatá.

Para ficar bem nas roupas justinhas de Valdirene, a atriz emagre­ceu cerca de 5 kg com malhação. Ex-gordinha assumida e com 1,52 m, ela não se acha sexy como sua personagem. “Minha sensualidade não está no meu corpo. Não sou gostosona. Mas eu me amo, não te­nho autoestima baixa”, declara, confidenciando que está em uma de suas melhores fases, tanto na profissão quanto no amor. Mas a brin­cadeira acaba quando o assunto é esse. O namoro ela leva a sério: Tatá se diz superfiel e conta que sonha em casar de véu e grinalda. O dono do seu coração? Felipe Gutnik, um engenheiro alto, forte, bonito, bronzeado. Há quase sete anos juntos, entre idas e vindas, ela não perde a piada e faz campanha para casar logo. Recentemente, mandou uma indireta no Twitter: “Meu eterno namorado (mesmo! Porque tem seis anos e não me pede em casamento). Te amo!”. Tatá Werneck tam­bém contou como conheceu seu namorado: num as­salto! E lembrou que todos os casais que estavam ali naquela situação acabaram juntos depois. “Quero me casar com tudo que tenho direito, de forma tradicio­nal, mas nada convencional. Sei que na hora do “sim” vou falar alguma besteira, porque é a minha cara. E a maternidade é algo que está latente em mim. Fi­quei emocionada com essa história! Valdirene, apesar de ser vista como periguete, tem o sonho de construir uma família e ser feliz” diz.

O ator e humorista Fábio Porchat, que já dirigiu a amiga no teatro, e Elizabeth Savalla, que contracena com Tatá e é mãe de sua personagem na novela, não se cansam de elogiar a atriz: “Ela não é só engraçada, ela é boa”, elogia Porchat. Savalla também está apai­xonada pela moça: “As pessoas perguntam o que eu ensino, mas eu não tenho nada pra ensinar pra Tatá, ela já sabe muito e eu aprendo também”, diz Savalla.

Tatá fica emocionada com os amigos e confessa: “O Porchat foi uma das primeiras pessoas que me es­tendeu a mão e me deu oportunidades e a Savalla é realmente uma” mãezoca” , uma pessoa de tanta ge­nerosidade que me emociona “.

Quem vê Tatá na novela nunca imaginaria que a atriz é uma pessoa tímida e que o figurino da perso­nagem a ajuda muito na hora da composição. “Sempre fui extremamente tímida e a Valdirene se acha super­sensual. No fundo, não é. Em todo caso, ela não tem vergonha de andar de mini short e blusas que deixam a barriga de fora. Eu tenho muita. Então o primeiro pas­so foi abrir mão dessa timidez, entrar numa academia e deixa fluir.” Realmente, a periguete tem um visual diferente de todas as outras personagens na novela. Labibe Simão, figurinista de Amor à Vida, comenta so­bre o estilo da personagem piri-piradinha. “A inspira­ção para o figurino da Valdirene veio das pin-ups dos anos 50. A personagem tem também uma coisa meio ‘Dancing` Days’, com lurex e calça de cirré, que são modas antigas”, conta a figurinista.

A atriz aprova o figurino e comenta: “Eu acho o fi­gurino da Valdirene o máximo. Ele me ajudou totalmen­te a construir a personagem. Eu tinha uma imagem um pouco diferente do que ela seria, e quando pus o figu­rino, vi que precisava dar corpo a essa mulher que se veste com um salto que não sabe andar, com metade da barriga de fora, com um bumbum marcando. Construí a alma da Valdirene dentro desses acessórios todos”. As peças escolhidas pela figurinista tem referências nas modelos sensuais que marcaram as décadas de 40 e 50.

“As pin-ups são sexies e estão sempre querendo se­duzir ou vestir de uma forma que tenham esse apelo sexual”, explica Labibe. “A ideia não é que ela seja gostosa, ela só se acha gostosa”, completa a figurinis­ta, afirmando que quis diferenciá-la das periguetes. “Para ter uma distância da periguete do Rio, eu não quis repetir a barriga de fora, aí fui para o estômago de fora. Uns três dedinhos abaixo do busto, porque as calças são muito al­tas”, conta. Os shorts também são bem altos e no estilo hotpants. Tatá Werneck adorou esta ideia. “Enxergo o figurino da Valdirene como uma salvação para a minha pochete aqui embaixo. Achei que fosse caridade, não sabia que tinha todo um conceito por trás”, conta a atriz que perdeu alguns quilinhos para viver a personagem. Salto alto também ajuda a complementar o estilo. “Além de deixá­-la sempre alta, os calçados ajudam a compor o toque desengonçado, sem pos­tura e sem botar a barriga para dentro da Valdirene”, brinca Labibe. Mas no dia a dia, Werneck conta que sabe andar de salto: “Ando bem de salto! Tenho 30cm de altura (risos), então eu estou acostumada com isso. Mas a Valdirene não sabe andar, ela cai. Quanto mais alto, melhor, porque mos­tra mais ainda que ela não sabe” brinca Tatá.

Para quem ainda não sabe, Tatá Werneck veio para ficar. A atriz, que é fã de carteirinha do programa do Chaves e tem na personagem Chiquinha, sua grande inspiração, é também fã de novelas e sempre sonhou em participar de uma. Ela não só conseguiu como está roubando a cena!

Compartilhe este materia:

Deixe seu comentário:

Curta você também nossa página no facebook

Acesse nossas redes sociais

Rua Domingos Ferreira, Nº102/501 - COPACABABA - Rio de Janeiro - Brasil
Tel: (21) 2135-0977 / 3093-2024
Copyright © 2012 - Cariocas "o jornal que é a sua praia" | Todos os direitos reservados.